Resenha: Feita de Fumaça e Osso - Laryssa


Título: Feita de Fumaça e Osso;
Série: Feita de Fumaça e Osso #1;
Autor(a): Laini Taylor;
Editora: Intrínseca;
Páginas: 384;
Status no Fim da Leitura: Frustada!!!

Pelos quatro cantos da Terra, marcas de mãos negras aparecem nas portas das casas, gravadas a fogo por seres alados que surgem de uma fenda no céu.Em uma loja sombria e empoeirada, o estoque de dentes de um demônio está perigosamente baixo. E, nas tumultuadas ruas de Praga, uma jovem estudante de arte está prestes a se envolver em uma guerra de outro mundo.O nome dela é Karou. Seus cadernos de desenho são repletos de monstros que podem ou não ser reais; ela desaparece e ressurge do nada, despachada em enigmáticas missões; fala diversas línguas, nem todas humanas, e seu cabelo azul nasce exatamente dessa cor. Quem ela é de verdade? A pergunta a persegue, e o caminho até a resposta começa no olhar abrasador de um completo estranho. Um romance moderno e arrebatador, em que batalhas épicas e um amor proibido unem-se na esperança de um mundo refeito.

A resenha ficou enorme, pois fui bem sincera. Eu sei que todas as minhas resenhas parecem negativas, porém tento apontar cada ponto que a história possui assim quem for ler o livro, não vai se arrepender depois, pois já sabia das consequências.

É bastante difícil fazer a resenha desse livro, pois ainda estou confusa sobre ele. Por isso dispus a minha reflexão em tópicos.

O trabalho da Editora Intrínseca foi ótimo como sempre, houve apenas alguns pequenos e ligeiros problemas de concordância e excesso de palavras em alguns momentos, anda muito grave que prejudicasse a leitura em qualquer momento.

Agora, não sei se o problema foi do tradutor ou da autora, porém a narrativa não foi grande coisa. Ela me prendeu nos cinco primeiros capítulos, depois ficou vazia e sem sentimento. Quase como se todos os personagens fossem recipientes e não seres vivos. E olhem que a autora até que sabe narrar uma cena sentimental. O problema real foi à escolha de palavras.
Sabe, eu penso que quando se tem uma ideia original, você tem o direito de explora-la como quiser. Só que Laini Taylor pareceu, ao menos para mim, abusar um pouco nesse ponto. A ideia foi tão nova, pelo menos para mim, que fiquei confusa sessenta e cindo por cento do livro. E olha que sou mais inteligente que a maioria (é uma declaração de fato, não entendam outra coisa, por favor).

Não que esse seja um quesito para ler o livro, porém ajuda em alguns momentos.

Com isso, menciono a falta de organização com que a autora dispôs a história. Normalmente, quando se é outro mundo ou universo, os escritores sempre criam um prólogo, contando a história de como aquele universo alternativo foi criado ou coisa parecida. Porém Taylor nem chega perto. As lendas do mundo de Eretz, o paralelo em questão, cujo nome só sabemos no meio do livro, se minha memória não me falha, nós só viemos a conhecer nas últimas 30 páginas, se não menos. E quando se trata da troca de personagens, houve deslizes, e digo isso porque em alguns, momentos a autora ou editora usa isso (***), para dividir, Akiva e Karou, e em outros momentos, simplesmente faz a transmissão de pensamentos, o que quebra o "encanto" que eu custava tanto para criar.

No quesito personagem, como já mencionei acima, gostei realmente de Karou no começo, porém depois de certos acontecimentos. Tanto é que depois que a autora usa a criatividade e algo acontece com ela, sendo substituída por Madrigal como personagem principal, (Akiva é sempre o coadjuvante), ela se torna esquecível, tanto é que só me lembro dela quando Madrigal diz em dado momento: "Eu queria ter o cabelo azul...", ai pensei, "A Karou tem cabelo azul..." igual uma pateta lembrando que ela existia.

E Akiva. OH MEU DEUS!!! Alguém tem que fazer algo em relação a ele. Fiquei confusa com sua personalidade e as descrições que são feitas dele. Como sou extremamente analítica, e isso não é exatamente bom (Obrigada mãe, por me fazer assim :P) notei pequenos sinais de incoerência nele. Forte guerreiro. Ahã tá. Foi derrotado facilmente. Sabe controlar as emoções. Bebê chorão impulsivo. Sinceramente, não houve progresso, e se houvesse eu com certeza notaria já que a autora nos fornece uma perspectiva de Akiva e, diferentes épocas. Para mim ele tem três estágios de emoções: Raiva, amor e frustração. Ponto. Esse é o Akiva. A autora deveria trabalhar seriamente nele.

Em total, a trama não deixa tanto a desejar, apesar da confusão que é. Se fosse um pouco mais bem planejada e escrita, mereceria um cinco de cinco estrelas no Skoob, porém, não posso mentir.

Foi em grande parte frustrante, e demorei um bocado para terminar o livro, por adiar o dia em que ia ter de parar e escrever desse jeito. Por muito pouco não dou um dois como julgamento, porém considerei e digo uma coisa.

Se você está cheio daqueles clichês, leia o livro e esvazia a cabeça. Esqueça o mundo. Dessa maneira você vai gostar. De outra forma, nem olhe duas vezes.

Comentários

  1. Vejo várias resenhas ótimas sobre o livro, mas não me interessei muito por ele, não me chamou muito atenção.

    Bjos Laryssa!

    http://livronasmaos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, chata fique sabendo q eu so aviso de um meme e vc tbm pode olhar o resto nao ficar so naquela pagina ne?!
    Quero ler esse livro vou me compra ele de qualquer jeito, e nao...nao vou fazer promoçao no meu blog entenda isso!Pode me improtunar o quanto quiser e se o (r) estiver errado na palavra a cima nao posso fazer nada! ate segunda chata!

    www.resenhasteen.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Poxa vida, sem querer falar mal da sua resenha (pq não é minha intenção) mas eu não vi nada disso no livro.
    A escrita da Laini e espetacular, e incrivelmente bela, todo o universo que ela construiu e sensacional.
    E acredito que não foi erro da editora nem da autora, ela quis exatamente fazer isso, para dar um tom de suspense e te deixar louco pra saber o que vai acontecer depois. Essa foi a intenção dela quando muda o pensamento da Karou para o Akiva e vice versa.
    Quanto a Karou, ela é incrível, forte, determinada e sabe oque quer, diferente de tantas protagonistas meia bocas que tanto vemos ai, eu AMO a Karou, e a autoras não esqueceu dela quando falou da Madrigal, pra quem leu, sabe o motivo (que não vou contar por ser spoiler) por que ela quis contar tudo nos mínimos detalhes (o que eu adorei).
    Sem querer criticar (mas já criticando HAHA) acho q o seu erro foi provavelmente ler esse livro já cheia de expectativas e ideias na cabeça, o que é errado, tem de lê-lo sem ter o conhecimento de opiniões alheias dele, com a mente limpa e livre.
    Se realmente aconteceu isso, recomendo ler novamente ser julgamentos precipitados, se não foi isso, que pena que não gostou, pois e muito interessante a história diferencial e escrita surpreendente.
    Desculpe qualquer coisa (e também pelo tamanho do comentário).
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque eu ficaria brava com seu comentário? Por sinal, eu gostei da Karou, só que já vi personagens melhores que ela. E eu notei que a autora não esqueceu da Karou, o problema foi que EU esqueci. E também, acho que eu meio que tenho de tomar jeito e parar de ser negativa. Sei lá. E eu não lá muitas expectativas quando comecei a ler o livro, pois nem a sinopse eu tinha lido. Para ser sincera, dessa vez, eu comprei o livro pela capa rsrsrs. E não se desculpe. O que as pessoas fazem nos comentários? Dão opiniões. boas e ruins.
      Sabe, na realidade, quando minha pilha de livros diminuir (o que acho que vai ser logo :( infelizmente) eu vou rele-lo. Quem sabe mudo de opinião.
      Bjs. Até mais.

      Excluir
    2. Sim, obrigado por entender o meu lado. Pois então eu super recomendo que você leia novamente, mas isso mesmo, não leia por agora, mergulhe em outras histórias e quando esquecer um pouco da história (que para mim acho ser difícil) leia-o novamente, com a mente vazia.
      A historia tem muito potencial, e a continuação vai ser bárbara.
      Bjoss, ate mais!!!!

      Excluir
  4. Olá!
    Gostei muito da sua sinceridade na resenha!
    Quando li o resumo me interessei um pouco pela história, mas lendo sua opinião, talvez eu deva pensar um pouco mais sobre isso... Rsrsrs
    Brincadeira!
    Quem sabe quando eu não tiver muitas opções de leitura, não me volto para ele.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  5. Gostei da sinceridade na resenha. Parabéns ;D

    http://legadodaspalavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Olá leitor!!!
Obrigada por dividir sua opinião :*
Saiba que seu comentário muito provavelmente vai me deixar (Laryssa) pulando de alegria (literalmente, sou beeeeem exagerada :p).
Se você quiser que ele seja respondido, deixe um link, caso contrário, eu o responderei aqui mesmo no blog, tudo na medida do possível.
Beijoooooos *-*

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha: Enquanto Houver Vida Viverei - Laryssa e Milena

Resenha: Letras Finais - Luís Dill - Gui

Resenha: A Outra Face - Deborah Ellis - Gui